Funcionários da nova UPA dizem ter medo de apanhar



Médicos, enfermeiros e demais funcionários da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Sarandi divulgaram nesta semana um apelo para que a administração municipal providencie maior segurança para o ambiente, alegando que estão temerosos de serem agredidos. Segundo afirmam, o movimento na UPA é grande e algumas pessoas podem ficar exaltadas diante da demora para serem atendidas e partir para a agressão oral ou física.
A Secretaria de Saúde lamentou que os funcionários divulgassem o comunicado pela imprensa ao invés de levarem suas reivindicações diretamente à administração municipal. 
O secretário Marco Aurélio Rosa disse que vai diariamente à unidade e que nunca foi informado sobre este interesse da equipe.

Entre as reivindicações, a equipe da UPA quer que a prefeitura coloque profissionais de segurança presentes no local, de preferência da Guarda Municipal, um vidro separando os atendentes do público e câmeras de segurança. “Do jeito que está, com a demora para atendimento ao público e insegurança para os funcionários, é desumano tanto para quem precisa da UPA quanto para quem nela trabalha”,  Precisamos e muito da Guarda Municipal, disse um funcionário.

De acordo com o secretário de Saúde, a administração municipal tem preocupação com a segurança dos funcionários da UPA, já colocou um guarda à disposição da unidade e a Guarda Municipal está pronta para atender a qualquer chamado em poucos minutos. “Com relação ao vidro separando a recepcionista do público, não tivemos preocupação em colocá-lo porque a construção das UPAs segue o mesmo projeto em todo o Brasil, segue um padrão que o Ministério da Saúde considera adequado”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARTICIPE, DEIXE SEU COMENTÁRIO

Concurso para Guarda Municipal de Curitiba, Clique logo abaixo: