Guarda Municipal, Sempre vai além de suas atribuições.


Olívia abraça a filha Luciana após 12 anos de separação
foto O drama de uma mãe, que viveu 12 anos numa busca incessante pela filha, teve final feliz na manhã de ontem quando ambas se reencontraram no Jardim Novo Horizonte, em Dourados. Olívia dos Santos Zambori, de 50 anos, que morava no Paraguai, perdeu o contato com a filha, Larissa Zambori, quando esta se casou aos 15 anos e foi morar no Paraná.
A partir desta mudança, o contato foi perdido e a mãe se mudou para o Paraná, na esperança de reencontrar a filha, porém ela já havia se mudado para Dourados.
Ontem, Olívia chegou a Dourados acompanhada de um dos filhos. Ao desembarcar no terminal rodoviário, pediu ajuda à Guarda Municipal, que deu todo o suporte para que a mãe pudesse reAlizar o seu sonho.
Olívia conta que já tinha recorrido a todos os órgãos de segurança para tentar descobrir onde a filha estava, até que através de uma checagem no sistema de cartão que o SUS implantou recentemente o paradeiro foi descoberto. Já em Dourados a mãe pediu ajuda à Guarda Municipal que se encarregou de guia-la ao endereço correto, pois não conhecia a cidade.
Era o fim de 12 anos de separação. Momentos marcados por muitas lágrimas que formaram um misto de saudade e comoção. O filho mais novo de Olívia também foi personagem desta cena de resgate familiar. O único momento triste foi quando Larissa perguntou à mãe onde estava seu pai. Era a pergunta que Olívia mais temia. O marido dela já havia morrido há mais de sete anos, morte que Luciana, hoje com 29 anos, nem estava sabendo.

Um comentário:

  1. Ser Guarda municipal, é usar a força quando necessário, mas sempre respeitar a população, jámais tratar a todos com arrogância e cara de poucos amigos, Ser Guarda Municipal é ser Referência em segurança pública, este é nosso diferencial.

    (A arrogância é o reino - sem a coroa)

    ResponderExcluir

PARTICIPE, DEIXE SEU COMENTÁRIO

Concurso para Guarda Municipal de Curitiba, Clique logo abaixo: