Guarda Municipal de São José SC, elege primeira comandante mulher da corporação

Pela primeira vez na história da Guarda Municipal de São José SC.  Uma mulher foi eleita como a comandante da corporação. Com 1.62 metros de altura e 52 quilos, morena de cabelos longos e um sorrisão aberto, Priscila Godinho, 28 anos, desde 4 de janeiro está coordenando o trabalho de 120 guardas municipais.

Na Guarda Municipal desde os 19 anos, a nova comandante nunca demonstrou medo do trabalho. Foi a mais votada na eleição para o cargo, primeira desde a criação da Guarda em 2004, e mesmo pequeninha e aparentemente frágil e sensível, Priscila é a prova de que aparência ou gênero não fazem diferença quando se tem força de vontade.

Já nos primeiros dias de trabalho, a comandante planilhou todos os guardas disponíveis e quer deixar a maior parte deles na rua, fazendo rondas escolares, blitz e orientação de trânsito. Também diz que reforçou o serviço de transporte social, uma ambulância que desloca pacientes estáveis e carentes até os hospitais e clínicas de São José sem nenhum custo. A capacidade é para cinco a seis pacientes por dia e o agendamento por ser feito pelo telefone 153.

O que a Guarda Municipal pode e deve fazer- utilizar armas de fogo nas ocorrências quando for preciso;
- multar motoristas infratores;
- prender em flagrante e encaminhar à delegacia pessoas que estejam cometendo algum delito, seja no trânsito, contra ao patrimônio ou População;
- fiscalizar o trânsito com blitz e rondas diárias;
- realizar ronda escolar, preservando a segurança dos estudantes na entrada e saída das escolas;
- contribuir com a organização do trânsito em eventos e datas especiais nas quais ruas a avenidas precisam ser fechadas;
- contribuir com assistência social e defesa civil em situações como: vendavais e enchentes;
- assegurar a integridade do patrimônio público. 


ENTREVISTA COM A NOVA COMANDANTE:

história da nova comandante

Infância: Nasci em Gravataí, tenho 28 anos, sou filha de Eliete, funcionária do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, e de Adão, caminhoneiro autônomo. Tenho três irmãos, Patrícia,15 anos, Raíssa, 7 anos e Cauã 3 anos.Com um ano de idade meus pais se mudaram para Sombrio, no Sul do Estado.

Preferências: Em 2001, quando estava com 16 anos, minha mãe foi transferida para o Fórum de São José e eu e minha irmã viemos juntas com ela. Na escola (ainda em Sombrio), sempre fui organizadora da gincana, capitã do time de futebol, criadora das coreografias, essas coisas. Sempre gostei muito de dançar, participando de concursos e grupos de dança. Agora apenas faço aulas na academia e também musculação, gosto muito de lutas. Já pratiquei por muitos anos a capoeira e, por menos tempo, o taekwondo. Essas me ensinaram muito sobre o respeito ao próximo, a lidar com situações que fogem do seu controle, com estresse, a superar limites, e principalmente, a nunca dizer "eu não consigo" e sim, "eu vou tentar"
.
Estudos: Terminado o ensino médio em São José iniciei alguns cursinhos preparatórios para concurso, aconselhada por minha mãe. Em 2004, quando a Guarda Municipal de São José foi criada, ela ficou sabendo do concurso público e acabou me inscrevendo. Eu sequer sabia o que era uma Guarda Municipal. Após ler o edital e a lei de criação comecei a me interessar e me empenhei em estudar. Quando recebi a notícia da aprovação na prova intelectual fiquei muito feliz, e então, comecei os preparativos para a prova médica e física. Fui aprovada em todos os testes e em 27 de agosto de 2004 fui nomeada, iniciando o curso de formação para os 80 agentes aprovados (30% eram mulheres).

Treinamento: Este curso foi muito intenso, com aproximadamente 12 horas de aula por dia, por cinco meses, com diversos assuntos, entre eles, a legislação de trânsito, direitos humanos, primeiros socorros, moral e ética, armamento e tiro, defesa pessoal, direção veicular, identificação veicular, combate a incêndio, abordagem a pessoa, defesa civil, entre outros. Após a conclusão do curso tive certeza que a área de segurança era a carreira que eu gostaria de seguir. 

A agente de 19 anos: Na guarda desempenhei funções em diversos setores. Inicialmente na ronda do trânsito e do patrimônio. Mais tarde comecei as funções na central de rádios, local onde o agente faz a triagem das ocorrências que chegam pelo telefone 153 e gerencia as viaturas em serviço.
Em 2010 desenvolvi um projeto de ronda patrimonial e passei a aplicá-lo com outro agente e em 2012 fui nomeada inspetora da ronda escolar e coloquei o projeto em prática com um grupo maior.
Participei ativamente da primeira greve da guarda municipal e por ter este perfil assumi a presidência de nossa associação em 2008.

O noivado: Meu noivo também é Guarda Municipal. Entramos juntos em 2004, mas somente em 2007 passamos a nos interessar um pelo outro. Planejamos casamento e filhos após terminarmos a faculdade de direito em 2015. No trabalho nós separamos muito bem os papéis e não deixamos o sentimento intervir. Evitamos trabalhar na mesma equipe. 

A posse: No dia 28 de dezembro foi realizada a eleição, onde todos os guardas municipais puderam votar e serem votados. Tivemos 79 eleitores e quatro candidatos mais votados, eu fiquei em primeiro lugar com 25 votos.
Ao chegar ao gabinete da prefeita, recebi a notícia de que eu seria a nova comandante. Ela me deu carta branca para administrar a guarda com uma única solicitação "fazer um ótimo atendimento à população." 


Postura: Acredito que competência não se defina por gênero, e sim por capacidade. O fato de eu ser mulher não trará nenhum problema. Desempenharei minhas funções com seriedade e da melhor maneira possível, afinal, eu escolhi esta profissão e a amo demais. 

O BLOG:  GUARDA MUNICIPAL/ POLICIA MUNICIPAL deseja muitas felicidades a nossa companheira de farda, que Deus ilumine os seus passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARTICIPE, DEIXE SEU COMENTÁRIO

Concurso para Guarda Municipal de Curitiba, Clique logo abaixo: