Cansados de ver escola destruída por vandalismo, Guardas Municipais encabeçam trabalho comunitário na RMC

O vandalismo deu espaço ao trabalho comunitário no bairro Ferraria, em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, neste fim de semana. A Escola Municipal Professora Alméde Baridotti Galdino, fica na região da Santa Ângela, sofre com ataques de vândalos há meses. A estrutura da escola estava totalmente depredada e a diretora, Viviane Coração, pediu ajuda à Guarda Municipal. O apelo deu certo e os guardas encabeçaram uma corrente do bem para salvar a escola, que hoje atende 213 alunos do ensino fundamental.

Há semanas, moradores, pais de alunos, funcionários, educadores e empresários da região foram procurados pela Guarda Municipal e alertados sobre a ação uma conjunta, que ajudaria a retomar os muros derrubados e janelas e vidros quebrados. A destruição da escola uniu a comunidade e, na manhã deste sábado (9), as atividades começaram. A Associação de Moradores da Santa Ângela também auxiliam no conjunto de ações.

Todos os materiais de construção utilizados foram doados por empresas da região. De acordo com o inspetor da Guarda Municipal Marcos Roberto Leitão, a mega operação também vai reparar a parte elétrica na escola. “Queremos fazer tudo ao nosso alcance. Atendemos essa região e vimos de perto o desespero do pessoal dessa escola. Essa corrente do bem é necessária”.

A diretora da escola municipal também comemorou. “Segunda-feira, quando as crianças chegarem, vão encontrar uma outra escola”, finalizou. A GM também promete intensificar o patrulhamento ao redor da escola, principalmente, nos fins de semana.



Fonte: Banda B

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARTICIPE, DEIXE SEU COMENTÁRIO

Concurso para Guarda Municipal de Curitiba, Clique logo abaixo: