Sindicato da Guarda Municipal de Curitiba não repassa informações suficientes ao GMS, segue a ata completa da Reunião.

 Estranhamente o sindicato da GM Curitiba repassa informações pela metade, ou não repassa o que é de interesse da categoria, tenta criar intriga entre as divisões de hierarquias, ao invés de unir a categoria, somos todos Guardas municipais, seja cordão branco ou amarelo, seja nível 1, 2 ou 3 não tem porque dividir a categoria, na verdade nosso plano é falho em diversos pontos, aqui os comentários são de livre acesso de todos, peço apenas para que se identifiquem, anônimo não é nada é apenas um covarde, já na pagina do nosso sindicato não se pode se quer comentar, porque?
Relatei em fevereiro que nosso plano não seria aprovado este ano, e infelizmente creio que não seja. 
Cito algumas das falhas em nosso plano em minha modesta opinião de pós graduado em RH.

1° não se pode de maneira nenhuma dar aumento salarial para um dos níveis dos Guardas e deixar os outros sem aumento, nossa carreira é única, todos somos Guardas Municipais.

2º apenas 9% do efetivo pode ser supervisor e 1° inspetor, hoje já são em torno de 96 Supervisores que quase totaliza os 9%, mesmo com um novo concurso, seriam abertas aproximadamente 30 vagas de supervisores para aprox 1600 Guardas disputarem e sabe Deus quando, pois mesmo com supervisores se aposentando, falecendo, não se abre concurso para crescimento vertical, ninguém sabe de que maneira e quando poderá crescer na carreira na vertical, inspetores são 30 que já é 2% do efetivo, ninguém da ativa atual vai ter chance de ser inspetor um dia, e quem não conseguir ser supervisor no próximo concurso que não tem data nem definição, esqueça, jamais será supervisor e os Guardas nível 1 vão continuar fazendo a função de apoio de viaturas que é função de supervisor, sem nunca se tornar supervisor;
Na minha opinião, neste novo plano deveria ser criado a categoria sub inspetor, 4 niveis ao invés de 3 e ai sim, 1% inspetor, 2% sub inspetor e 20% supervisor e com reposição imediata com cadastro de reserva dos aprovados no concurso interno, isto sim seria uma carreira com crescimento e não achatada na horizontal.

3º o que mais vem criando impasse com os inspetores e supervisores é que estão lançando informações de que eles teriam x de aumento salarial, quando na verdade é y, basta declarar a verdade o aumento para os GMs nivel 1 sera x e para sup e inspetores y.

Segue a ata oficial da reunião na câmara municipal, sem cortes:

Data: 22/07/2014 - 17:49:45
Guarda Municipal faz a primeira discussão do plano de carreira na CMC
A primeira rodada de debates na Câmara sobre o plano de carreira da Guarda Municipal de Curitiba (GMC) iniciou nesta terça-feira (22). Representantes da categoria estiveram reunidos na presidência do Legislativo para reivindicar algumas mudanças no projeto de lei encaminhado pelo Executivo em junho (005.00137.2014). A matéria já recebeu parecer da Procuradoria Jurídica (Projuris) e, no final do recesso, será avaliada pela Comissão de Legislação, Justiça e Redação.

O plano, negociado entre o Sindicato da Guarda Municipal de Curitiba (Sigmuc) e a prefeitura desde julho de 2013, na avaliação da categoria é satisfatório, mas alguns ajustes devem ocorrer. Um dos pontos apresentados na reunião é o enquadramento de todos os servidores no mesmo período.

“É uma carreira única, todos entramos como guardas municipais, então temos que ser tratados de forma igual. Mas o que se prevê no projeto é que os que trabalham como guardas serão contemplados num primeiro momento e, em doze meses haverá o enquadramento de supervisores e inspetores”, explicou o chefe do Centro de Operações da Defesa Social (CODS), Vanderson Lima Cubas. Atualmente, o efetivo da GM é de 1480 servidores, sendo que, destes, 92 são supervisores e outros 30, inspetores.

Outra questão é quanto à tabela de progressão. “A progressão termina com trina anos, mas a maioria de nós trabalha 37, 38 anos para poder se aposentar. Então, a tabela tem que atender este período também, senão não há valorização lá no final”, alertou o inspetor Nelson de Lima Ribeiro, que ficará encarregado de participar da próxima reunião com o Executivo e os vereadores.

Um terceiro ponto levantado é quanto ao vencimento base. “Da forma como a secretária de Recursos Humanos da prefeitura nos explicou, a impressão que fica é que o vencimento base será reduzido, o que é proibido por lei”, argumentou Ribeiro.

No entanto, o presidente do Sigmuc, Luiz Vecchi, explicou que não haverá esta redução. “Um inspetor que hoje recebe R$ 3.444,29, passará a receber R$ 4.175,85, sendo que lá na frente, vai se aposentar com o vencimento base mais o vencimento complementar de atuação, que é o que compõe este valor”, afirmou.

Vecchi ressaltou alguns pontos positivos das mudanças, como a valorização por titulação, ou seja, quem procurar estudar e fazer especializações ao longo da carreira pode receber vantagens financeiras. “Haverá um reenquadramento por tempo de serviço, com maiores perspectivas de crescimento”.

De acordo com o Sindicato, um guarda municipal só conseguiria exercer a atribuição de inspetor após 21 anos na corporação. Com o novo plano, seria possível chegar lá a partir de onze anos. Para supervisor, esta espera deve cair de onze para cinco anos completos.

“No geral, o plano é ótimo, só precisa de alguns ajustes”, disse o inspetor Ribeiro. “Tenho 25 anos de experiência na Guarda e nunca vi um plano melhor que este. Os guardas precisavam disto, estávamos perdendo-os para os concursos das polícias Civil e Militar”, complementou o inspetor Carlos Celso dos Santos Junior.

Além dos vereadores, o diretor do Departamento Técnico Legislativo da Prefeitura, Paulo Valério, participou da reunião e disse que encaminhará as reivindicações para a Secretaria de Recursos Humanos, junto ao parecer da Projuris, para análise de ambos. “No começo de agosto deveremos ter uma reunião com os representantes da categoria e a Câmara para discutirmos o que é possível fazer”, adiantou.




A primeira rodada de debates na Câmara sobre o plano de carreira da Guarda Municipal iniciou nesta terça-feira. Representantes da categoria estiveram reunidos na presidência do Legislativo para reivindicar algumas mudanças no projeto de lei encaminhado pelo Executivo em junho. (Foto – Michelle Stival da Rocha/CMC)
“É uma carreira única, todos entramos como guardas municipais, então temos que ser tratados de forma igual”, disse o chefe do Centro de Operações da Defesa Social (CODS), Vanderson Lima Cubas. (Foto – Michelle Stival da Rocha/CMC)
“A progressão termina com trina anos, mas a maioria de nós trabalha 37, 38 anos para poder se aposentar. Então, a tabela tem que atender este período também, senão não há valorização lá no final”, alertou o inspetor Nelson de Lima Ribeiro. (Foto – Michelle Stival da Rocha/CMC)
O presidente do Sigmuc, Luiz Vecchi, disse que as negociações entre o sindicato e a prefeitura iniciaram em julho de 2013 e o plano que agora está para ser votado foi um consenso entre a maioria dos servidores da categoria ao longo deste um ano de discussões. (Foto – Michelle Stival da Rocha/CMC)
“Tenho 25 anos de experiência na Guarda e nunca vi um plano melhor que este. Os guardas precisavam disto, estávamos perdendo-os para os concursos das polícias Civil e Militar”, disse o inspetor Carlos Celso dos Santos Junior. (Foto – Michelle Stival da Rocha/CMC)
As mudanças que constam no plano de carreira para os servidores da Guarda Municipal foram publicadas no jornal do Sigmuc. (Foto – Michelle Stival da Rocha/CMC)   Fonte: http://www.cmc.pr.gov.br/ass_det.php?not=23173

2 comentários:

  1. grande matéria , falta mesmo lisura e esclarecimentos por parte dos envolvidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, apenas isto, clareza nas informações, sem distorções.

      Excluir

PARTICIPE, DEIXE SEU COMENTÁRIO

Concurso para Guarda Municipal de Curitiba, Clique logo abaixo: