Guardas de São Vicente usarão armas de choque a partir de segunda

São Vicente será a quarta cidade da Baixada Santista a equipar a sua Guarda Civil Municipal com armas de eletrochoque. A partir de segunda-feira, 40 homens estarão com os equipamentos do tipo Taser. Já têm esse recurso as Guardas Municipais de Santos, Praia Grande e Guarujá.

Eles participaram de um curso preparatório reconhecido pela Polícia Federal e também por exames psicológicos para poder receber as armas. A GCM de São Vicente tem 203 homens registrados, sendo 40 afastados. Praticamente 25% do efetivo portará as armas de choque, inicialmente. Até o final do ano, a intenção é qualificar mais 40 homens.

Segundo o chefe do Departamento de Instrução e Formação da GCM, Marcelo de Paula Lima, o armamento é caracterizado como menos letal, que é diferente de não letal. “Pelo mundo, há alguns casos de mortes relacionadas ao uso dessas armas. É importante destacar que elas só devem ser utilizadas em último caso”.

As chamadas armas Taser disparam 50 mil volts em 5 segundos. O indivíduo atingido pela munição fica de 40 a 60 segundos totalmente imóvel. Tempo suficiente para que os guardas algemem a pessoa. “O que não pode é atirar várias vezes na mesma pessoa. Aí existem riscos”, afirma Lima. 

Para evitar abusos, em maio deste ano, o prefeito Luís Cláudio Bili (PP) publicou um decreto regulamentando o uso dos equipamentos. Conforme o teor do texto, os Tasers estão restritos a casos em que houver violência por parte do suspeito.

O guarda municipal também deverá comunicar aos seus companheiros, antecipadamente, que adotará o uso da arma e não poderá colocar em risco qualquer civil.
O decreto municipal cita ainda que os disparos devem ser direcionados, principalmente, no centro do corpo, em áreas musculares (evitando a cabeça e o pescoço). 

Uma vez atingida, o suspeito será levado primeiramente a uma unidade de saúde e, depois, à delegacia.
A Prefeitura desembolsou R$ 3.011,00 por arma e R$ 91,00 por cartucho de munição. “Temos cidades vizinhas nas quais o equipamento foi usado uma vez em três anos. Ou seja, tem a função de inibir o crime”, emenda Lima.

Lei federal

Foi publicada no Diário Oficial da União, na segunda-feira, a lei que permite porte de arma de fogo por guardas municipais, sancionada no último dia 8 pela presidente Dilma Rousseff. “Aos guardas municipais é autorizado o porte de arma de fogo, conforme previsto em lei”, diz o texto.

http://www.atribuna.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PARTICIPE, DEIXE SEU COMENTÁRIO

Concurso para Guarda Municipal de Curitiba, Clique logo abaixo: