Guarda Municipal de Petrolina assume a Segurança Pública da Ilha do Fogo

 Muitos tentam nos diminuir, mas continuamos crescendo:

A Secretaria Executiva de Segurança Cidadã, ligada à Secretaria da Cidade, anunciou após operação realizada na Ilha do Fogo, neste último sábado (4) que, a partir desta data a segurança da Ilha, localizada entre Petrolina e Juazeiro (BA), será realizada temporariamente pelo efetivo da Guarda Municipal de Petrolina, já que o município vem buscando uma parceria para que o serviço seja realizado em breve pelo efetivo da GM dos dois municípios.

Comandada pelo secretário de Segurança Cidadã e Ordem Pública, Inspetor Jenivaldo Santos, a Guarda Municipal de Petrolina deflagrou durante o dia de sábado a Operação ‘Ilha Segura’, no intuito de combater o tráfico de drogas no local, protegendo assim a integridade das pessoas que utilizam do ponto turístico para o lazer.

Como resultado da operação, a Guarda Municipal abordou 29 pessoas, e uma delas foi detida e conduzida à Delegacia de Polícia Civil, por tráfico. O efetivo também apreendeu uma quantidade significativa de maconha, além de quatro armas brancas (facas).

Segundo informações do secretário da Cidade, Marcello Cavalcanti, e o de Turismo, Iuric Pires,  (fotos/divulgação)

5 comentários:

  1. Boa tarde Reginaldo! Procede as informações de que vão municipalizar a segurança pública?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. David Machado, O fato é que, inegavelmente, a segurança pública está em um processo de reestruturação e descentralização. A aprovação da Lei do Estatuto Geral das Guardas Municipais, é o maior exemplo e o primeiro passo rumo a esta nova conjuntura de transformações.
      Foi sancionado pela presidente a Lei Federal 13.022/2014, que confere às guardas municipais poder de polícia, porque não dizer o poder de polícia ostensivo, afinal agora os guardas municipais estão autorizados por lei a auxiliar na manutenção da ordem pública, os munícipios passam a ter a opção de possuir responsabilidade direta sobre a segurança pública.

      Bem verdade que a lei 13.022/14 só vem legitimar o que já estava sendo praticado nos municípios, nos quais as respectivas guardas já estavam sendo utilizadas no policiamento preventivo e ostensivo.

      Excluir
    2. Desculpe, mas discordo, pois não é estabelecido em lei policiamento ostensivo da Guarda, e lembrando que a CF deixa bem claro quem é quem, e relembrando também que a CF é imutável, e muitos pontos dessa lei 13.022/2014 são inconstitucionais. Apenas em questão de opinião, pois a lei não se aplica usualmente, ou seja, na prática oque acontece é muito diferente, do que por lei deveria acontecer.

      Excluir
  2. É a tendência, como ocorrer nos EUA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apolo, em primeiro Lugar quero deixar bem claro meu respeito e admiração pelas nossas policias Militar e Civil, A guarda municipal veio Para somar e não dividir, nos países mais evoluídos do mundo a policia é municipal o que acontece no Brasil e difere a nossa policia Militar brasileira das demais policias municipais de países de 1º mundo é o fato da nossa PM não fazer o ciclo completo, ou seja, ela não fazer autuações e investigações direcionadas pela Justiça. No contexto atual da explosão de crimes esse fator deveria ser levando em conta e alterado para o modelo mundial. Seria ótimo que com um decreto ou lei federal o Brasil acordasse com mais 50 mil Oficiais fazendo as funções que hoje só os delegados podem fazer e mais 450 mil praças fazendo também a função de agente de investigação, prontos para somar no combate aos crimes que necessitam de investigação e autuação.

      Excluir

PARTICIPE, DEIXE SEU COMENTÁRIO

Concurso para Guarda Municipal de Curitiba, Clique logo abaixo: